Deixe sua avaliação

Terminou há pouco o primeiro dia do julgamento do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump. O republicano enfrenta acusações relacionadas a pagamentos de suborno em dinheiro à estrela de cinema pornô Stormy Daniels em 2016.

Nesta segunda-feira (15), nove potenciais jurados foram questionados. O juiz Juan Merchan suspendeu a sessão por volta de 16h30 (horário local) –17h30 pelo horário de Brasília– depois de todos terem respondido a um questionário. Todos foram orientados pelo magistrado a não conversarem uns com os outros e a não passar informações sobre o caso a outras pessoas.

O julgamento será retomado na terça-feira (16) às 9h30 (10h30 em Brasília).

Como foi o primeiro dia

Advogados de defesa e de acusação trabalharam para escolher o painel composto por 12 jurados e seis suplentes que atuarão no julgamento do ex-presidente.

Ao longo de todo o dia, 96 possíveis jurados foram levados ao tribunal para serem examinados. Mais de metade foram dispensados depois de terem dito que não podiam ser justos e imparciais. Pelo menos nove outros foram dispensados depois de levantarem a mão quando o juiz lhes perguntou se não poderiam servir por qualquer outro motivo.

Os jurados em potencial preencherão um questionário criado pelo juiz com informações dos advogados de Trump e do Ministério Público de Manhattan.

Se chegarem ao júri, terão de ler suas respostas em voz alta. Os advogados e o juiz poderão fazer perguntas de acompanhamento para examiná-los em busca de possíveis conflitos ou preconceitos.

Ao todo, 18 potenciais jurados foram chamados ao júri nesta segunda-feira. Merchan interrogou nove pessoas antes do encerramento do dia. Uma pessoa foi dispensada depois de dizer que tinha crenças firmes sobre Trump. Merchan dispensou outro jurado que disse que seu filho se casaria em 8 de junho.

As identidades dos jurados permanecerão anônimas para o público, mas serão de conhecimento dos advogados de ambos os lados.

Os advogados de Trump já argumentaram que ele não consegue um júri justo em Nova York porque as pessoas escolhidas seriam tendenciosas contra ele. Porém, a petição para mudar o julgamento de local foi negada.

Como foi o comportamento de Trump

Assim que foi apresentado como réu, Trump se levantou e se virou, dando aos possíveis jurados um sorriso malicioso.

Muitos potenciais membros do painel esticaram o pescoço e levantaram a cabeça para ver o ex-presidente no tribunal.

Após o término do primeiro dia de julgamento, Trump protestou e criticou o processo criminal movido contra ele. O republicano chamou a situação de “julgamento fraudulento” e “caça às bruxas política”.

Também nesta segunda, Trump reclamou que não poderia assistir à formatura do ensino médio de seu filho por causa do julgamento.

O juiz disse que ainda não se pronunciará sobre o pedido de Trump para faltar ao julgamento de 17 de maio para que ele compareça à formatura. “Realmente depende se chegarmos a tempo e onde estivermos no julgamento”, disse Juan Merchan.

Vitórias e derrotas

Tanto a acusação como a defesa garantiram vitórias durante o primeiro dia do julgamento do ex-presidente Donald Trump.

A correspondente-chefe de assuntos jurídicos da CNN, Paula Reid, listou as vitórias de cada lado:

Vitórias para a acusação

  • O juiz Juan Merchan recusou-se a deixar o caso
  • Karen McDougal, atriz e modelo que alegou ter tido um caso com Trump, poderá testemunhar no caso

Vitórias para a defesa

  • Acusações de agressão sexual envolvendo Trump não poderão ser usadas
  • O depoimento por difamação de E. Jean Carroll contra Trump também não poderá ser usado

Este conteúdo foi originalmente publicado em Termina o primeiro dia de julgamento de Donald Trump no site CNN Brasil.